Triathlon do Exército: Programação e história do tradicional evento!

Largada para o tradicional Triathlon do Exército  Foto: Pauta Livre

 Neste ano, o Triathlon do Exército será válido para a Grande Final da Copa Brasil de Sprint Triathlon.

A Grande Final da Copa Brasil de Sprint Triathlon reunirá os três primeiros colocados de cada categoria das seletivas realizadas pelas federações estaduais. Estarão em ação, com largadas diferentes, atletas das categorias de idade e atletas das categorias júnior, sub-23 e elite. A prova terá 750 metros de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida.

A programação do evento começa no dia 22, as 18h30, com a entrega de kits, no 38º BI, na Prainha em Vila Velha. Às 19 horas será promovido no mesmo local o congresso técnico. Logo a seguir ocorre o tradicional jantar de massas.

No dia 23

Das 7 às 7h15 – Aquecimento

7h30 Largada da Categoria Única Triathlon do Exército

8h30 Largada Categorias de Idade (Grande Final)

9h30 Largada Elite, Sub-23 e Junior (masculina/feminina)

11h30 Premiação  

Os horários de largadas poderão ter alteração. Isto será informado no Congresso Técnico.

 Premiação em dinheiro da elite, sub-23 e júnior por ordem de chegada, menor tempo (homens e mulheres).

1º) R$ 1.980,00 – Troféu

2º) R$ 1.650,00 – Troféu

3º) R$ 1.320,00 – Troféu

4º) R$ 990,00 – Troféu

5º) R$ 660,00 – Troféu

 Nas categorias de idade os primeiros receberão troféus e os segundos e terceiros ganharão medalhas. E todos os atletas receberão, ao completar a prova, uma medalha de participação da Grande Final.

História

O Triathlon do Exército foi idealizado pelo coronel Luiz Edmundo Pinto de Souza e Mello na ocasião comandante do 38º Batalhão de Infantaria, localizado na Prainha de Vila Velha. Nos primeiros anos a prova ocorria dentro do 38º BI e no asfalto em Vila Velha. A natação era na Baía de Vitória, depois tomada pela poluição.

A prova reuniu ao longo de sua história os melhores atletas do país e teve duelos emocionantes tais como, dentre outros: Oscar Galindez/Leandro Macedo, Mariana Ohata/Sandra Soldan, Juraci Moreira/Leandro Macedo, Luiz Catta Pretta/Armando Barcelos/Leonardo Casadio/ Marcus Ornellas/Antônio Manssur, Alexandre Manzan/Leandro Macedo, Carla Moreno/Mariana Ohata/Sanda Soldan, Márcia Ferreira/Sandra Soldan/Ana Boccanera.

Atletas de várias partes do mundo já competiram na prova que já somou pontos para o Ranking Olímpico.

Dentre os capixabas, antes do aparecimento de Pâmella Oliveira,  Adriana Aguieiras subiu no mais alto degrau do pódio nos anos de 1991 e 1992. Antes, venceu Margareth Altoé (1989 e 1990).

Em 1993, Fernanda Keller chegou avassaladora e conquistou o primeiro lugar. Depois venceu mais duas edições. Mas dentre as mulheres a que teve performance mais marcante foi Sandra Soldan, pentacampeã, sem cerimônia.

Dentre os homens capixabas destacam-se, dentre outros, Robson Wethler  e Fábio de Biase, pioneiros e vencedores do Triathlon do Exército e Walmir Zanotti que disputou a totalidade das edições.  

Pâmella Oliveira é a maior campeã da história dentre os capixabas, com quatro títulos consecutivos. Em 2009, 2010, 2011 e 2012. No ano passado Pâmella foi prejudicada pela presença de um banhista na pista de competição e acabou sofrendo acidente, terminando a prova em 12º lugar.Os grandes campeões foram Luisa Baptista e Reinaldo Colucci, ambos SESI/SP.

 

 

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet