One o One: Paulo Maciel, nosso único PRO no Mundial de Ironman 70.3

Paulo Roberto Maciel será o único representante brasileiro na categoria profissional no Mundial de Ironman 70.3 – Igor Amorelli nos comunicou que não estará presente para poder descansar e treinar para o Ironman Havaí – que será disputado neste final de semana em Gold Coast, na Austrália. Confira o bate-papo que tivemos com ele:

Este será seu primeiro Mundial de IM 70.3 como profissional?
Sim, este será meu primeiro Mundial de Ironman 70.3 na categoria profissional; eu competi em 2009 aqui mesmo na Austrália o Mundial de Longa, que era na distância de 3km de natação, 80km de ciclismo e 20km de corrida, e fui campeão na minha categoria.

Como foi sua preparação?
Minha preparação para o Mundial foi muito boa. Consegui fazer uma boa sequência de treinos intensos que, com certeza, me deixaram um degrau acima do que estava nas provas que fiz no meio do ano na Espanha, onde fiz uma temporada de aprendizado com meu técnico, o espanhol Cesar Varella.

Em que modalidade destinou o maior foco?
Meu principal foco nos treinos foi tentar melhorar meu pedal, já que nessa distância é o que está fazendo a grande diferença na prova; também foquei os treinos de corrida, mas principalmente “a corrida” depois de pedalar.
Fiz um bom volume de treino nas duas modalidades.

O que visualiza para um “dia perfeito” no Mundial?
Um dia perfeito no Mundial seria conseguir colocar tudo em pratica que foi feito nos treinos; é lógico que sei dos meu limites ainda, mas sei que tenho como lutar pelo um top 10 se tudo correr certo. Tenho que ser o primeiro a acreditar nisso, meu técnico tem uma grande experiência com atletas profissionais, foi técnico de Ivan Raña, Mario Mola, entre outros, e me fala todo dia que tenho capacidade de estar entre os melhores! o segredo dos “campeões” às vezes é somente ir e acreditar…

Como divide sua nutrição numa prova de Meio Ironman?
Na prova tento comer de 20′ em 20′ minutos. Sinto uma grande vontade de realmente comer algo sólido na bike, levo banana passa, torrones e também alguns géis. Na corrida prefiro ficar nos líquidos e géis.

Já está direcionando sua carreira para as provas mais longas? 
Estou fazendo provas longas mas ainda penso e vou fazer provas olímpicas. Na verdade vejo que essa distância auxilia nas distâncias menores. Um exemplo disso foi a suíça Nicola Spirig, medalha de prata nas Olimpíadas, que fez quase toda sua preparação para a Rio 2016 fazendo Meio Iron.

Qual será seu calendário depois do Mundial?
Depois do Mundial vou competir uma Copa do Mundo da ITU em Salinas, no final de setembro, fazer o Ironman 70.3 Rio de Janeiro e o Campeonato Pan-Americano de Triathlon na Argentina em novembro. Por enquanto é isso que está programado.

Gostaria de aproveitar e agradecer aos meu patrocinadores que estão sempre me ajudando nessa jornada: Forca Aérea Brasileira e Grupo Agil, além da minha família, que foi fundamental pra que esteja aqui na Austrália e meus companheiros de treino da equipe Ttteam, da qual faço parte.

Paulo Maciel. Foto: Fernanda Paradizo

Paulo Maciel. Foto: Fernanda Paradizo

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet