Nutrição: Aprenda a interpretar o rótulo da embalagem dos alimentos

Para saber se o alimento é saudável ou não, precisamos aprender a interpretar os rótulos. Nem sempre alimentos diet, light, zero gordura e fit são as melhores opções. Devemos tomar cuidado com os falsos saudáveis. É de fundamental importância que leia as informações nutricionais disponíveis nos rótulos.

Todos os produtos precisam apresentar  as informações nutricionais como valor energético, porção, ingredientes, medida caseira e quantidade por porção de carboidratos, proteínas, gorduras, fibras e sódio do alimento.
Na hora da compra caso tenha dúvida qual levar, leia os rótulos e compare os produtos. Foque primeiramente na quantidade de gordura, açúcar, sódio e fibras do produto. Esses são itens determinantes quando o assunto é qualidade. Prefira o produto que possui pouca ou nenhuma gordura saturada, hidrogenada e trans, privilegiando as gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas. Ao comparar alimentos semelhantes, opte pelo o que possui menos sódio, açúcar e gordura e o que possui maior quantidade de fibras.

Em relação a calorias, não são elas que ditam uma alimentação balanceada, outros ingredientes determinam o resultado da sua saúde e emagrecimento. Porém procurar alimentos com menor densidade calórica (kcal/100gr), mais de 400 calorias por 100 gramas, é um valor muito elevado.

Quanto aos ingredientes listados, eles vêm por ordem decrescente, ou seja, o principal ingrediente, o que está em maior quantidade, é listado em primeiro lugar. Nos alimentos integrais, por exemplo, para ele ser realmente integral, a farinha de trigo integral deve ser a primeira na lista de ingredientes. O segundo ingrediente deve ser outro grão ou cereal, como por exemplo: aveia, quinoa, amaranto, centeio, linhaça, milho, gergelim. Esta informação é útil quando for decidir entre diversas marcas de pães.

Atenção quando o açúcar e as gorduras constarem no topo da lista, melhor evitar este alimento. Às vezes pode não estar escrito no rótulo que contem açúcar, mas se na lista de ingredientes estiver escrito: xarope de milho, xarope de frutose, xarope de agave, xarope de guaraná, sacarose, maltodextrina, açúcar invertido, suco de fruta concentrado, extrato de malte ou amido, este alimento tem açúcar.

Aditivo alimentar é todo e qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos, com o objetivo conservar, intensificar ou modificar o sabor ou melhorar a aparência. Devem ser obrigatoriamente discriminados na embalagem e incluídos na lista de ingredientes com o nome ou código INS (Sistema Internacional de Numeração de Aditivos Alimentares).

Podem ser classificados de acordo com a sua função em agentes conservantes (antioxidantes ou antimicrobianos), acidulantes, emulsificantes, estabilizantes, espessantes, umectantes, antiumectantes, corantes, flavorizantes (realçadores de sabor) e adoçantes. O uso indiscriminado dos aditivos alimentares, advindo da industrialização e da necessidade de aumentar a vida útil dos alimentos pode, a longo prazo, trazer malefícios à saúde. Muitas vezes contêm substâncias prejudiciais à saúde que podem acarretar em males como alergias e hipersensibilidade alimentar, déficit de atenção com hiperatividade, problemas gástricos e até câncer.

Evite alimentos que contenha: Gordura Trans ou vegetal hidrogenada – Óleo ou gordura vegetal – Sacarose ou açúcar – Xarope de milho rico em frutose e demais xaropes – maltodextrina – Ácido hipúrico – Ácido sulfídrico – Aroma natural de fumaça – Bromato de potássio.

Reconhecidos como seguros: Sorbitol – Maltitol – Manitol – Eritritol – Lactiol (adoçantes) – Goma agar, Goma xantana, Goma arábica, Goma acácia, Goma caraia, Goma gelana (espessantes) – Corante urucum, curcuma (corante) – Cloreto de sódio (sal) – Ácido lático, ácido arcórbico (conservante) – Fenilalalina (aminoácido) – Celulose Microcristalina.

Escolha os alimentos com menor número de ingredientes em sua composição, pois os alimentos mais simples são mais saudáveis, por serem menos processados e com menor quantidade de aditivos. Fuja de alimentos industrializados, muito processados, com cores muito artificiais, dê preferência por consumir alimentos frescos e naturais. Opte por mais comida sem rótulos, quanto menos abrir embalagens, melhor. Lembrando que caso não tenha alergia a estes ingredientes, o consumo eventual destes não acarreta problemas.

Fernanda Garcia  é triatleta profissional e Nutricionista (CRN 3 – 28053)

garciafe_1@hotmail.com

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet