Jurerê 3.8km

 

Em Jurerê, local da prova de natação –  que é uma baía voltada para o norte e possui  uma correnteza superficial paralela à praia – a correnteza estará quase sempre perpendicular ao trajeto desenvolvido pelos nadadores.  Em 90% dos dias do ano (dependendo também da maré) o sentido da corrente se dá do norte para o sul. Assim sendo para quem esta posicionado de frente para as bóias na largada, da direita para a esquerda. No ano de 2012 , excepcionalmente a corrente estava do sul para norte (esquerda para direita).  Esta corrente pode ser bem percebida pelos nadadores da região, quando nadam em paralelo com a praia, que por exemplo nadam 1000 metros em um determinado tempo e no retorno voltam em 2 a 3 minutos a menos. Quando se nada perpendicularmente à praia, como na prova, a corrente pode, ao invés de atrasar os nadadores, desviar os nadadores do curso das boias. Com isso é importante observar este sentido no momento de se posicionar na largada.

Posicionamento na Largada
Os tempos da natação nas provas de Ironman representam, em média, cerca de 10-12% do tempo total da prova. Para os atletas mais competitivos, que são a minoria nestes eventos, é um momento importante. Porém, para a grande maioria (85%) que nada acima de 1hora, posicionar-se bem na frente não garantirá êxito no tempo total da prova. Ao contrário, isto acarretará aquilo que muitos temem, a pancadaria nos momentos iniciais da prova. Isto de certa forma é natural  e semelhante ao que vemos por exemplo, em grandes eventos de corrida. No caso da corrida atualmente os grandes eventos separam os atletas em categorias de tempo.

Conforme estatística do evento, mais de 60% dos atletas, nadam acima de 1h10min, e destes, 50% acima de 1h20min. Para estes atletas a recomendação é se posicionar mais atrás na largada, pois com médias acima de 2’00’’/100 m, uma largada forte só trará mais dificuldade e desgaste para este que será um dia longo. Para os cerca de 15% mais rápidos nesta perna, o melhor posicionamento na largada é bem na frente, no centro, pois temos uma bóia de retorno em linha reta cerca de 1000 metros à frente. Os atletas intermediários podem se valer da orientação dos atletas mais rápidos que tendem a percorrer o melhor caminho e fazer um vértice na direção da primeira boia.

O Percurso do Ironman Brasil é bem peculiar, pois diferente dos tradicionais triângulos ou retângulos utilizados na maioria das provas,  segue o formato de um “M” . Desta forma os nadadores nadarão uma perna grande de 2200 m voltado para a praia, e uma perna menor de 1600 m finalizando na transição. Como a primeira perna está mais à direita da praia (norte) e com a predominância da corrente (norte-sul), o cuidado maior deverá ser de não nadar em curva nestes trajetos.

A primeira boia  é grande o suficiente para ser vista por todos os nadadores na primeira perna. Depois de nadar em paralelo por cerca de 150 m até uma boia menor, os nadadores voltarão à praia . Neste ponto será possível visualizar os pontos de referência em terra. Bem à direita de quem está voltado será possível ver o Morro do Forte, onde fica a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, que fica ao lado do Clube Doze de Agosto (local da transição). Observe  porém que o 1º retorno na praia ficará 300 metros à esquerda deste ponto. Após a corrida na areia de aproximadamente 70 m, a qual é interessante você aproveitar para se reposicionar, limpar o óculos e se concentrar na próxima etapa, você entrará no mar em direção a segunda perna e nadará na diagonal (em geral a favor da correnteza)  mais 800 metros. O cuidado aqui é para não deixar a correnteza levar você muito para a esquerda e assim ter que fazer uma correção muito grande antes do retorno. Uma dica é quando entrar no mar para a segunda perna, aproveitar o momento que você está em pé e assim com melhor visualização e olhar para a bóia de retorno e não simplesmente sair golfinhando atrás dos outros atletas. Ao retornar para a praia após o último retorno, você terá que fazer uma linha reta até a chegada.  O Morro do Forte estará um pouco à sua direita .
Bem, outra característica da Praia de Jurerê, é que esta corrente predominantemente de norte para o sul paralela à praia se afunila um pouco ao chegar no final da praia (próximo à chegada), ou seja, é provável que ela esteja mais forte nos 500 metros finais da natação. Portanto, concentre-se em manter esta linha em direção ao clube Doze, cuidando também com algumas rochas que podem estar parcialmente submersas nos 100 metros finais.

Os ventos predominantes da região se dividem, na maior parte do tempo, como sendo do quadrante norte ou do quadrante sul. De forma objetiva, quando o vento é sul, o mar de Jurerê e de toda a Baía Norte da Ilha  fica extremamente liso. Ao contrário quando for vento Norte, produzirá algumas marolas, que não têm a ver com a corrente.  Os ventos do quadrante norte raramente são fortes neste horário (entre 7 e 8 h), portanto as chances de termos um mar calmo durante a prova é muito grande.
A largada as 7:05 coincide com o exato momento do nascer do sol,  que estará acontecendo um pouco à direita da primeira bóia de retorno na direção da Ilha do Francês. Isto pode ofuscar os primeiros metros da natação, mas com certeza irá proporcionar um belo espetáculo para quem estará assistindo, caso não esteja encoberto.
Lembre que o Ironman é um grande espetáculo, mas lembre também que a grande atração é a natureza que nos permite desafiar e ampliar os nossos limites.
Respeite-a aceitando as suas características sem reclamar de uma possível intempérie.  Para a natureza não existe  tempo  “bom” ou “ruim”  e sim um dia único  e  que torna este dia especial e incomparável.

Roberto Lemos é diretor e técnico da Ironmind
www.ironmind.com.br

Deixe seu comentário

comentários

Avatar

Redação

redacao@golonger.com.br