Igor Amorelli explica o porquê de seu abandono em Kona!

A quarta participação do triatleta Igor Amorelli no Mundial de Ironman, disputado nesse sábado (8), em Kona, no Havaí, não teve o desfecho esperado pelo atleta. Após sair no primeiro pelotão da natação e pedalar sempre entre os líderes até o km130, um problema no câmbio traseiro de sua bicicleta acabou atrapalhando os planos de brigar por um bom resultado na principal competição da temporada.

Igor tentou seguir na prova, mas foi obrigado a parar por duas vezes para fazer reparos. Na tentativa de recuperar o tempo perdido, o catarinense fez um grande esforço na busca pelo pelotão principal e acabou sofrendo na segunda transição, precisando abandonar a prova logo no início da corrida. “Quando nós estávamos mais ou menos no km130 tive um problema no câmbio traseiro. Perdi quase dois minutos e precisei parar duas vezes. Subi de novo na Bike e dei meu máximo para recuperar o tempo perdido. Eu estava empolgado, pois estava me sentindo muito bem na prova. Cheguei a ficar uns 30s somente atrás dos líderes de novo, mas fiz quase 30km em um ritmo muito forte, quase 30% mais forte que o ritmo que a prova estava. Nesse tempo eu também não consegui comer nem me hidratar direito e no final senti um pouco. Quando sai para correr estava muito cansado e já não conseguia comer mais nada. Não deu para fechar a prova”, explica Igor.

Muito bem desde o início, Igor nadou os 3.8km em 48m08s, ao lado dos líderes. “Fizemos uma boa natação. Foi muito forte, abrimos uma boa diferença para os demais atletas”, comenta. No ciclismo, o catarinense começou muito bem, estando a todo momento com os ponteiros. “Eu comecei o ciclismo bem posicionado e me sentindo bem. Tudo estava saindo melhor do que o esperado. Fizemos o retorno em Hawi e vi que tinha um pessoal forte com dificuldade e eu seguia me sentindo bem. Me alimentei bem, me hidratei bem, mas daí no km130 tive o problema no câmbio traseiro”, avalia Igor, que mesmo com todas as dificuldades conseguiu entregar os 180km em 4h34m44s, em 12º lugar, antes de abandonar a prova bem no início da corrida.

Após um longo ano, marcado por uma lesão e muita superação, Igor fez uma bela reflexão do acontecido. “Fiquei um pouco frustrado, pois estava fazendo a prova da minha vida. Vinha brigando pela ponta e por um problema mecânico não consegui fechar a prova. O lado bom disso tudo é que eu estava bem, e isso me dá confiança. Saber que estava brigando com os melhores do mundo me dá mais motivação para as próximas”.

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet