Open Water: Como melhorar o seu estilo de nado utilizando um relógio GPS?

Contar as piscinas era um problema para os nadadores, já que frequentemente as pessoas perdem as contas de quanto nadaram no meio de um tiro, ou de quantos tiros fizeram no meio de uma série.

Muitos relógios GPS usam o movimento dos braços para proporcionar dados de natação em atividades indoor, e isso permite que o dispositivo não só conte quantas piscinas você nadou, como também oferece outros dados como a contagem do número de braçadas, frequência de braçadas, velocidade média e o SWOLF, um índice indireto de eficiência de nado. Vários atletas porém, não sabem ou não entendem como podem usar os seus relógios GPS para melhorar o seu desempenho na natação.

Dispositivos que oferecem a função natação

  • epix
  • fenix 2
  • fenix 3
  • Forerunner 910XT
  • Forerunner 920XT
  • Garmin Swim
  • vivoactive
  • Suunto ambit 2
  • Suunto Ambit 3
  • Polar.
  • Timex

Entendendo os relógios para natação

Antes de tudo é preciso entender como esses relógios funcionam. Existem dois modos principais de funcionamento o modo para Natação de Piscinas e o modo de Natação em águas abertas. Enquanto o modo de natação em piscina se utiliza apenas do acelerômetro para mensurar as variáveis do seu nado, o modo águas abertas utiliza o acelerômetro e o GPS.

ERROS DE MARCAÇÃO

Utilizando alguns dispositivos a algum tempo, pude sentir uma melhora na precisão dos dispositivos, mas nem tudo é perfeito. Muitos atletas reclamam que tais dispositivos não funcionam corretamente (principalmente nas piscinas), no entanto os erros podem ter várias origens:

  • Falta de experiência em treinar na piscina
  • Mudar de estilo no meio da piscina
  • Parar ou andar no meio da piscina
  • Executar educativos que alteram a mecânica
  • Mudanças bruscas de velocidade no meio da piscina
  • Diminuir a velocidade de nado no meio da piscina
  • Não configurar o tamanho da piscina corretamente
  • Nadar em uma piscina muito pequena (afeta principalmente nadadores eficientes)
  • Trabalho de pernas e educativos não é marcado pelo relógio

 Para reduzir a quantidade de erros:

  • Se você for descansar entre os tiros, use a intervalo de descanso (rest interval)
  • Dê um impulso vigoroso nas viradas mantendo a posição de streamline
  • Sempre que possível tente nadar todo o comprimento da piscina em ritmo constante
  • Evite mudar de estilo no meio da piscina
  • Experimente usar o relógio no outro braço (isso ajuda principalmente nadadores que respiram apenas para um lado)
  • Habilite o modo drill log para fazer exercícios de pernas, palmateios e educativos.

Tenha em mente que esses erros tendem a diminuir com a melhora do seu estilo.

DRILL LOG

Durante o trabalho de perna, palmateio ou educativos, você pode escolher, pausar o relógio durante esse tempo (o que eu prefiro na maioria das vezes), ou deixar o relógio rolando e marcar dados errados no seu arquivo de treino.

O Garmin Swim (e o 910 e o 920 XT) oferece a possibilidade de introduzir esses exercícios manualmente na “Função Drill Log”. O Drill Log nada mais é do que a capacidade de introduzir manualmente a distância percorrida tanto antes quanto depois do treino.

SWOLF – o que é e como usar?

SWOLF é uma medida indireta da eficiência de nado. A medida já era usada há algumas décadas entre os treinadores, mas agora esses relógios permitiram a coleta de dados mais facilmente. Eu mesmo usei esse conceito para desenvolver meu trabalho de iniciação científica durante a minha graduação de educação física.

O conceito de eficiência pode ser abordado através da relação velocidade de nado e custo metabólico, entretanto algumas medidas são bem difíceis de serem usadas no dia a dia da natação (% da frequência cardíaca, VO2, lactato, calorias…). o SWOLF usa a contagem de braçadas em relação ao ritmo de nado para determinar a eficiência de nado. Quanto menor o número do SWOLF, melhor.

O importante de se entender é que o SWOLF não serve para comparar diferentes atletas. O SWOLF apenas pode ser usado para mensurar a evolução de um mesmo atleta. Por exemplo, se no início do seu programa de treinamento você obtinha um SWOLF de 70 e após algum tempo obtém um SWOLF de 60 (uma melhora de 14%), significa que você está evoluindo. No entanto, não podemos afirmar que por que você tem um SWOLF de 60, que você é melhor que um atleta que tem um SWOLF de 80. No entanto podemos usar o SWOLF para ajudar os atletas a buscarem uma melhora em seus estilos.

suunto-swimming-heart-rate

 O que é um bom estilo de nado?

Embora alguns achem que o melhor estilo é aquele onde o atleta dá longas braçadas. Quando observamos um nadador eficiente se mover na água a primeira impressão que temos é que ele desliza muito na água. Mas o que realmente o torna eficiente na água é a coordenação do estilo, que gera uma grande propulsão ao mesmo tempo que maximiza o deslize, tornando um estilo equilibrado e principalmente que gasta menos energia para vencer a resistência da água.

Um estilo alongado geralmente envolve uma boa propulsão, pouco atrito (fruto de uma boa posição corporal na água) e um bom deslize entre as braçadas. Embora estilos onde os nadadores deslizem bastante entre as braçadas de um modo geral possam ser mais eficientes, muito deslize aumenta muito a oscilação de velocidade intraciclo do nado. Em outras palavras, significa que deslizando muito você desacelera na fase do deslize e tem que re-acelerar na próxima braçada, algo pouco eficiente. O que passamos a buscar no estilo dos atletas, é começar a braçada um pouco antes na fase do deslize.

O que fazer? Alongar as braçadas ou aumentar a frequência de braçadas

Costumo dividir os nadadores em dois grupos. Aqueles que dão mais que 24 braçadas para atravessar a piscina (de 25m) e aqueles que dão menos que 24 braçadas para atravessar a piscina. Para isso, costumo pedir para os meus atletas darem um tiro de 400m máximo, onde conto as braçadas no último 25m de cada 100m do 400 (conto nos 75m, nos 175m, 275m e 375m entendeu?). Ao final do tiro faço a média de braçadas e com base nos dados, classifico os nadadores.

  • Mais de 24 braçadas/ 25m – Procuro aumentar a amplitude de braçadas do nadador, ou a distância percorrida em cada braçada.
  • Menos de 24 braçadas/25m – Geralmente busco trabalhar a frequência de braçadas (quantas braçadas o atleta dá por min)

Dicas para aqueles que precisam melhora a amplitude de braçadas

Relaxe e procure nadar com um pouco mais de calma. Diminuir o número de braçadas permitirá que esses atletas consigam melhora a sua mecânica de nado e se tornarem mais eficientes (e a nadarem mais rápidos no longo prazo).

  • Concentre-se em alongar ao máximo a braçada, antes de começar o movimento de puxada.
  • Acredite que a água irá gerar o apoio suficiente para sustentar o seu corpo (experimente forçar o seu tronco para baixo – pense em “nadar na descida”)
  • Sempre finalize sua braçada raspando o polegar em sua coxa, para garantir a extensão completa da braçada.
  • Se você conseguir alongar suas braçadas o seu SWOLF irá diminuir.

Dicas para aqueles que precisam aumentar a Frequência de Braçadas

Esses nadadores precisam pensar um pouco menos nos seus estilos e tentar se concentrar no ritmo das braçadas.

  • Comece a puxada antes
  • Tente deixar sempre o braço da frente em movimento, ele estará ou estendendo, fazendo o apoio (catching phase) ou a puxada (pulling).
  • Usar palmares menores podem ajudar a aumentar a frequência de braçadas.
  • Não se preocupe com o ligeiro aumento do SWOLF, com o tempo você automatiza o estilo e a velocidade de nado irá diminuir (o que também diminuirá o SWOLF).

Rodrigo Langeani é Técnico Nível 2 pela CBTRI, Bacharel em Educação Física e Motricidade Humana. www.langeani.com

 

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet