Alistair e Duffy vencem a WTS Stockholm. Diogo Sclebin é o 22º colocado!

O inglês Alistair Brownlee parece ter encontrado o camingo certo para voltar à sua antiga forma depois de vencer a etapa de Stockholm do Circuito Mundial de Triathlon, neste sábado. Foi a 2ª vitória consecutiva do inglês, que venceu a etapa de Leeds há 2 semanas.

O atual campeão olímpico conseguiu, após uma natação embolada, formar uma pelotão com mais 11 atletas  e abrir vantagem logo no início dos 40km de ciclismo no percurso técnico da linda capital da Suécia.

Neste grupo, os favoritos como o espanhol Alarza e seu irmão Johnny Brownlee colocaram a potência necessária para garantir um boa vantagem na transição para os 10km finais de corrida.

Logo nos primeiros metros os irmãos Brownlees mostraram sua classe, e com um ritmo alucinante na casa do 3’/km foram abrindo vantagem para o grupo e assim correram até o quilômetro final.

Mais atrás o francês Pierre Le Corre, conseguiu se desgarrar e garantir a 3ª colocação com uma bela atuação.

Lá na frente, Alistair apertou o ritmo no km 9 e escapou de Johnny abrindo uma pequena vantagem de 10 segundos, o suficiente para garantir sua 2ª vitória consecutiva e a certeza de que está caminho certo para a disputa da medalha de ouro, em 6 semanas, nos Jogos Olímpicos do Rio.

O nosso representante nos Jogos Rio 2016, Diogo Sclebin fez muito boa prova, correndo os 10km para 32:26, garantindo a 22ª colocaçõ.

Solo
No feminino a atleta de Bermudas, Flora Duffy, conquistou sua primeira vitória na WTS e ainda ratificou a liderança do Circuito Mundial.

Duffy é uma atleta completa, nada bem, pedala como poucas e ainda é capaz de correr em alto nível, de igual para igual com todas, mesmo puxando sozinha os 40km de ciclismo.

Dessa vez ela se concentrou em forçar na parte mais técnica e “rolar” mais na parte plana durante o ciclismo. Com apenas 15 segundos de vantagem no final dos 40km para o pelotão, ela conseguiu se manter a frente, superando a dupla Andrea Hewitt (NZL) e Helen Jenkins (ING), que “sprintaram” na reta final.

Fica aí a certeza que Flora será uma peça importante na dinâmica da prova olímpica no Rio de Janeiro, podendo sem dúvida conquistar qualquer medalha com todo o seu talento, ou até definir a prova para outras atletas que conseguirem escapar com ela no também técnico percurso da Praia de Copacabana.

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet