Alistair e Duffy vencem a WTS Stockholm. Diogo Sclebin é o 22º colocado!

O inglês Alistair Brownlee parece ter encontrado o camingo certo para voltar à sua antiga forma depois de vencer a etapa de Stockholm do Circuito Mundial de Triathlon, neste sábado. Foi a 2ª vitória consecutiva do inglês, que venceu a etapa de Leeds há 2 semanas.

O atual campeão olímpico conseguiu, após uma natação embolada, formar uma pelotão com mais 11 atletas  e abrir vantagem logo no início dos 40km de ciclismo no percurso técnico da linda capital da Suécia.

Neste grupo, os favoritos como o espanhol Alarza e seu irmão Johnny Brownlee colocaram a potência necessária para garantir um boa vantagem na transição para os 10km finais de corrida.

Logo nos primeiros metros os irmãos Brownlees mostraram sua classe, e com um ritmo alucinante na casa do 3’/km foram abrindo vantagem para o grupo e assim correram até o quilômetro final.

Mais atrás o francês Pierre Le Corre, conseguiu se desgarrar e garantir a 3ª colocação com uma bela atuação.

Lá na frente, Alistair apertou o ritmo no km 9 e escapou de Johnny abrindo uma pequena vantagem de 10 segundos, o suficiente para garantir sua 2ª vitória consecutiva e a certeza de que está caminho certo para a disputa da medalha de ouro, em 6 semanas, nos Jogos Olímpicos do Rio.

O nosso representante nos Jogos Rio 2016, Diogo Sclebin fez muito boa prova, correndo os 10km para 32:26, garantindo a 22ª colocaçõ.

Solo
No feminino a atleta de Bermudas, Flora Duffy, conquistou sua primeira vitória na WTS e ainda ratificou a liderança do Circuito Mundial.

Duffy é uma atleta completa, nada bem, pedala como poucas e ainda é capaz de correr em alto nível, de igual para igual com todas, mesmo puxando sozinha os 40km de ciclismo.

Dessa vez ela se concentrou em forçar na parte mais técnica e “rolar” mais na parte plana durante o ciclismo. Com apenas 15 segundos de vantagem no final dos 40km para o pelotão, ela conseguiu se manter a frente, superando a dupla Andrea Hewitt (NZL) e Helen Jenkins (ING), que “sprintaram” na reta final.

Fica aí a certeza que Flora será uma peça importante na dinâmica da prova olímpica no Rio de Janeiro, podendo sem dúvida conquistar qualquer medalha com todo o seu talento, ou até definir a prova para outras atletas que conseguirem escapar com ela no também técnico percurso da Praia de Copacabana.

Deixe seu comentário

comentários

Redação

redacao@golonger.com.br

error: copyright Trisport