Alimentos funcionais e rotina alimentar

 

Como toda nutricionista, me arrepio com a quantidade de “experts” em alimentação.
Outro dia ouvi um papo de dois rapazes se despedindo na academia. Um deles falava sobre seu almoço funcional do dia: Frango grelhado, purê de batata doce e salada. Eu não me contive e perguntei qual é o alimento funcional e por quê? Como imaginei, fiquei sem resposta….

Neste artigo vou explicar o que significa um alimento FUNCIONAL, que virou o queridinho da hora e o que o difere dos outros.

No primeiro dia de minha faculdade de nutrição, a professora logo que entrou em sala colocou no quadro uma frase de HIPÓCRATES, o pai da nutrição que dizia sabiamente: “FAÇA DO SEU ALIMENTO, SEU REMÉDIO E DE SEU REMÉDIO, SEU ALIMENTO”.

 

 

Com toda certeza ele estava sem saber, referindo-se aos alimentos funcionais, propriedade que alguns alimentos possuíam, porém, a nomenclatura ainda não existia.

Então o que significa um Alimento Funcional? Que diferencial eles possuem para ter essa nomenclatura?

Bem, antes de mais nada é melhor esclarecer qual é a função básica de um alimento para que fique claro o grande diferencial dos alimentos funcionais. Os alimentos têm como função precípua fornecer energia na forma de calorias. Essa energia vem através dos carboidratos, proteínas e gorduras presentes juntos ou separadamente nesses alimentos e podem também fornecer micronutrientes, que são as vitaminas e os minerais.

O alimento funcional é aquele que além de possuir as funções básicas, possui, quando consumido como parte usual da dieta, efeitos metabólicos, fisiológicos ou qualquer outro efeito benéfico a saúde. Assim você pode concluir com toda certeza que um alimento funcional possui a propriedade de prevenir ou tratar algum tipo de doença.
Para exemplificar, a proteína de soja, um alimento considerado pela Anvisa como funcional, possui, além de suas propriedades básicas, a ação estrogênica que retarda consideravelmente os efeitos da menopausa e atua na redução dos níveis de colesterol e evita também alguns tipos de câncer.

O alimento então age como um medicamento quando consumido obviamente como parte de uma rotina alimentar? Sim, com toda a certeza!
E se você me perguntar, Gabriela se eu fizer a ingestão desses alimentos funcionais com frequência eu evitaria o surgimento de diversas doenças? E eu respondo sem a menor sombra de dúvida que sim! Mas isso obviamente em conjuntos com outros cuidados (evitar o fumo, manutenção do peso e a prática de exercícios). Quando digo rotina, significa consumir esses alimentos pelo menos três vezes por semana, pois ninguém conseguirá obter os benefícios dessas substâncias bioativas presentes nesses alimentos e que são as responsáveis por essas características se o consumo for quinzenal ou semanal.

 

 

São funcionais entre outros:
– Ômega 3: reduz sensível os níveis de colesterol e possui ação anti-inflamatória, além de ser importante no desenvolvimento da retina dos recém-nascidos;
– Licopeno: antioxidante e tem função de foto proteção da pele;
– Fibras alimentares: evita o câncer de
colón;

Todos nós podemos ter uma alimentação nutritiva, saborosa e rica em alimentos funcionais. Desta forma estaremos envelhecendo com saúde e evitando o surgimento inoportuno de diversas patologias que, com a exposição excessiva a radiação, poluição, raios solares e a presença oculta da gordura Trans. em diversos alimentos podem aparecer…
Segue assim um exemplo de cardápio, baixo em calorias e rico em nutrientes e completamente funcional, vamos tentar?

DESJEJUM:
Suco verde (couve, maçã, gengibre, limão)
Ovos caipira com cheiro verde

10 HS:
Chá verde
Mix de oleaginosas (castanhas, nozes, amêndoas): 20 gramas

ALMOÇO:
Mix de folhas verdes, cenoura, beterraba e tomatinho cereja com azeite e mostarda;
Salmão assado com ervas (manjericão, orégano, tomilho, cúrcuma);
Risoto de arroz integral a napolitana (com pedaços de tomate seco).

LANCHE:
Shake de frutas vermelhas feito com leite de amêndoas, framboesa, mirtilos e amoras.

JANTAR:
Salada de berinjela com tomate seco;
File de peixe grelhado com pesto de manjericão. Grão de bico cozido com azeite.

CEIA
Suco de uva integral batido com chia.

 

 

Deixe seu comentário

comentários

Gabriela Avvad

Nutricionista funcional, NutriChef e PersonalDiet

error: copyright Trisport