Álcool x Treinos: Como lidar com esse dilema?

WTS_AbuDhabi_PB-6

Até que ponto o consumo de cerveja e/ou outras bebidas alcoólicas podem prejudicar (ou até ajudar, segundo alguns) o desempenho do triatleta?”

Existem as bebidas alcoólicas fermentadas e as destiladas, o etanol é o composto orgânico que faz com que uma bebida seja classificada como alcoólica.

As fermentadas (cerveja, vinho, champagne, sidra) são obtidas a partir da fermentação de açúcares, por ação de microorganismos chamados leveduras. Podem ser obtidas a partir de frutos, cereais, grãos, tubérculos e cactos. As destiladas são obtidas a partir da destilação das fermentadas, dando origem a bebidas com maior porcentagem de álcool como aguardente, uísque, gim, vodka, conhaque, tequila.

Por ser bebida alcoólica, deve ser ingerido com moderação. O consumo leve ou moderado de álcool está associado a redução das doenças coronarianas. Doses elevadas podem causar prejuízo no rendimento do atleta. O consumo de álcool pode vir acompanhado de alguns efeitos adversos.

O valor calórico do álcool são de 7 calorias por grama, portanto, altamente calórico. Comparando com os macronutrientes, cada grama de carboidrato e proteína fornece  4 calorias e a gordura 9 calorias. Para quem deseja emagrecer o consumo de álcool deve ser limitado, pois eleva o valor calórico da dieta. Além do que, quanto maior a ingestão de bebida alcoólica, maiores são os danos para a saúde.

Para o atleta amador o consumo de bebidas alcoólicas esporadicamente não afeta o rendimento. Ao atleta profissional não é recomendado a ingestão de álcool próximo a competição. Fora desse período, poderá beber socialmente sem exagero para não prejudicar sua performance.

Para diminuir alguns dos prejuízos causados pelo álcool, de preferência ingerir durante ou após a refeição, pois o álcool é absorvido  lentamente.  Se o consumo ocorrer em jejum ou após a atividade física, a absorção é mais rápida e acelera alguns sintomas de embriagues. O consumo de bebidas alcoólicas, independentemente do teor alcoólico, não é indicado para atletas. Principalmente nos períodos pré e pós-treino.

O álcool aumenta a quantidade de urina produzida, ao invés de reidratar, pode levar a desidratação.  Aprecie com moderação e alterne com um copo de água.

Estudos revelam que o consumo de 1 a 2 doses por dia pelos homens e de 1 dose pelas mulheres, traz benefício para o sistema cardiovascular. Porém, mais estudos são necessários para que o consumo do álcool, em doses específicas, seja recomendado como medida preventiva e que ele passe a fazer parte de uma dieta saudável.

Vinho
O vinho produz efeitos benéficos ao organismo e ao sistema cardiovascular. Estudos recomendam 1 taça de vinho ao dia, outro estudo 1 taça de vinho, 2 vezes por semana, juntamente a uma  boa alimentação,  já seria o suficiente para obtermos os benefícios.

O vinho possui compostos bioativos, com destaque para os antioxidantes antocianinas, protoantocianinas e resveratrol, mais concentrados na casca da uva.

O resveratrol atua na prevenção do câncer, possui efeitos antiinflamatórios, previne doenças cardiovasculares, dificultando a adesão de placas de gordura na parede das artérias, resultando em um menor índice de infarto e reduz a quantidade de radicais livres. Em pacientes com doença arterial coronariana, o vinho mostrou um efeito antioxidante potente,  provocou a vasodilatação das artérias e inibiu a oxidação do colesterol LDL (colesterol “ruim”).

Dentre os vinhos, o melhor é o tinto, possui mais resveratrol do que o branco, devido à inclusão da casca das uvas na produção, onde são encontrados os polifenóis e outras substâncias que tornam o vinho um  poderoso alimento funcional.
Os vinhos não possuem gordura, mas possuem alto valor calórico, chamado de calorias vazias, pois não contêm nutrientes, apenas pequenas quantidades de carboidratos e proteínas.

Vale ressaltar que seu consumo deve ser moderado para que não traga danos à saúde.

Cerveja
A cerveja tem em sua composição vitaminas e minerais que podem ser benéficos a saúde. Em relação ao teor alcoólico da cerveja só temos pontos negativos, mesmo que tenha benefícios para a saúde e nutrientes importantes.

Rica em antioxidantes naturais provenientes do malte e do lúpulo, considerado sedativo suave e estimulante do apetite.

A cerveja contém aminoácidos, proteínas, carboidratos e vitaminas do complexo B  que atuam sobre o funcionamento muscular, nervos, cérebro e no metabolismo das gorduras. O ácido fólico é a vitamina mais benéfica da cerveja,  ajuda na diminuição da homocisteína, indicativo de doenças cardiovasculares. Também, possui minerais como o cálcio e o silício, fundamentais para a composição dos ossos e potássio que em conjunto ao cálcio auxilia no funcionamento cardiovascular.

Possui menos calorias quando comparada a outras bebidas e contém aproximadamente 90% de água em sua composição.

Quando ingerida com moderação, pode reduzir a dor, auxiliar no relaxamento, reduzir o estresse, prevenir doenças cardiovasculares e a diminuição dos riscos de infarto e cardiopatias, além de aumentar a resistência contra infecções.

Se o consumo de bebida alcoólica não faz parte da sua alimentação habitual, não precisa inserir essa prática para obter os benefícios, pois há outras maneiras de alcançá-los.

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas pode trazer prejuízos a saúde, como, dependência, ganho de peso, acúmulo de gordura principalmente na região abdominal, aumento dos triglicerídeos, hipoglicemias, desordens no sistema nervoso central e cirrose hepática.

Devido aos malefícios do álcool, deve ser evitado por todos, no entanto, seu consumo em quantidades moderadas pode resultar em benefícios à saúde cardíaca. Com as bebidas destiladas é preciso ter mais cuidado, pois possuem um teor alcoólico muito elevado.

Deixe seu comentário

comentários

Redação

The author didnt add any Information to his profile yet