A evolução da Nutrição no triathlon

 

O triathlon chegou no Brasil em 1981 e a primeira prova oficial foi realizada em 1983 no Rio de Janeiro. Desde então o esporte tem evoluído muito e ganhando cada vez mais adeptos.

Como nos equipamentos (bicicleta, roupa de borracha, tênis, capacete…) e nos uniformes, a alimentação e a suplementação no triathlon também evoluíram bastante.

Desde a antiguidade a nutrição faz parte da vida dos atletas, porém nessa época ainda não existiam estudos científicos sobre a nutrição no esporte. Os suplementos foram desenvolvidos para serem utilizados nas guerras e nas UTIs dos hospitais e foram adaptados para os atletas.

 

 

A nutrição esportiva contribui para um melhor rendimento, otimização da recuperação pós-treino e na promoção da saúde. Nos anos 90 a nutrição esportiva teve uma maior divulgação e atualmente esse campo vem evoluindo com a realização de pesquisas nessa área. Recentemente foi dado mais ênfase na nutrição para a melhora do desempenho.

No inicio do triathlon, não existia gel de carboidrato, chomps, cápsula de sal, hipercalórico (endurox R4), barras energéticas e de proteína. Durante uma prova de Ironman, os triatletas se alimentavam com frutas principalmente a banana pela praticidade no transporte como também para o seu consumo, frutas secas (figo e banana), rapadura, pão (bisnaguinha), biscoito. Nas distancias sprint e olímpico não era de costume suplementar durante a prova.

No final dos anos 80 apareceram as primeiras indústrias de suplemento no Brasil e vieram os carboidratos em pó, whey protein, isotônico, barra de proteína e carboidrato.

O primeiro gel de carboidrato foi Leppin Squeezy em 1980 e demorou muitos anos para o próximo gel surgir, isto aconteceu em 1991 com o Gu energy gel. Desde então, outras marcas foram entrando no mercado.

 

 

 

O Ornitargin (arginina e ornitina) e a cafeína foram um dos primeiros suplementos a serem utilizados.

Não tínhamos informação da importância em repor o estoque de glicogênio e quando os suplementos surgiram não existia a facilidade e variedade de produtos que temos hoje.

Suplementos alimentares foram criados para pessoas que não conseguiam suprir suas necessidades nutricionais somente com a alimentação. Antes da suplementação, o triatleta fazia uso de alimentos sólidos, ou seja, com uma digestão mais lenta, além do peso e espaço que carregava durante a prova. Hoje podemos levar a quantidade de suplemento que precisamos de acordo com a distância da prova, em um Ironman é possível transportar a suplementação necessária para todo o percurso do ciclismo e só usando como ajuda externa a reposição de líquidos.

 

 

 

Os suplementos surgiram como uma forma prática para simplificar e facilitar a alimentação durante atividades de longa duração. Por ser prático de ser carregado, consumido e com uma digestão mais rápida, ele facilitou bastante a prática esportiva.

O mercado de suplemento cresceu muito, devido à procura dos atletas, em busca de resultados mais expressivos.

Com o avanço da nutrição, o atleta consegue obter uma recuperação mais rápida entre os treinos. Muitas vezes para o triatleta a alimentação não é suficiente e por isso a suplementação é necessária.

 

 

Deixe seu comentário

comentários

Fernanda Garcia

Nutricionista e triatleta profissional. e-mail: garciafe_1@hotmail.com.