A corrida no triathlon para o triatleta iniciante!

Nessa nossa série de artigos, começamos falando de atletas que, cansados de apenas participar de provas de corridas rústicas, vem cada vez mais se interessando pelo triathlon, como uma forma de diversificar sua rotina de treinos e competições.

Assim, abordamos de que forma é possível fazer essa transição, tiramos as principais dúvidas, mostramos que mesmo dispondo de pouco tempo é possível treinar as três modalidades, ensinamos como controlar o nervosismo rumo à sua primeira prova e falamos especificamente da natação e do ciclismo. Agora é a hora de colocarmos o foco na etapa final de todo triathlon, que é a corrida…

Como no triathlon um esporte sempre vai interferir no outro, e por isso costumamos dizer que o triathlon não é natação + ciclismo + corrida e sim “nataçãociclismocorrida”, a corrida também deve ter um enfoque diferente dos treinamentos tradicionais para corredores.

 Sua passada não precisa ser longa, nem é necessário tentar tocar com o calcanhar nos glúteos. Quanto mais longa, ou seja, quanto mais adiante da linha do quadril for sua passada, mais contribuirá para frear o movimento, maior será o impacto e o tempo de contato com o solo, o que significa desgaste. Então, procure diminuir a amplitude para aumentar a frequência (número de passos por minuto). Jack Daniels, conhecido treinador americano de atletismo, analisou inúmeros corredores Olímpicos, desde os velocistas aos maratonistas, e descobriu que, independentemente da distância ou duração das provas, 90 passadas por perna por minuto era a norma. Conte os passos que dá com o pé direito ou esquerdo durante 20 segundos e certifique-se que está dando pelo menos 30 passos. Inicialmente você vai se sentir “estranho”, mas com o passar do tempo se acostumará. Tente se concentrar o tempo inteiro, pois a técnica é fundamental para um bom desempenho e menor gasto energético.

Para ganhar força nas pernas, faça treinos em percursos com subidas ou utilize repetidos intervalos com inclinação na esteira. Uma boa opção é alternar essas duas possibilidades a cada semana.

Outra ótima opção são os treinos combinados de ciclismo e corrida, para que seu corpo se acostume com essa prática, pois no triathlon você sempre correrá com as pernas cansadas! Se você estiver treinando em uma bike de triathlon ou contra-relógio, procure se manter a maior parte do tempo no clip, pois nessa posição estará poupando a musculatura que usará posteriormente na corrida.

Bom, agora que você já tem as todas as principais informações necessárias para se tornar um triatleta, espero encontrá-lo na linha de chegada das próximas provas…

Bons treinos!

Rodrigo Tosta, ironguides coach, Rio

Deixe seu comentário

comentários

Redação

redacao@golonger.com.br

error: copyright Trisport